Hidrossanitária

SAIBA COMO DETECTAR OS PROBLEMAS DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS


Choques, oscilações na luz, muitas tomadas etc., são cenas comuns em grande parte das casas brasileiras.

Esse mal acarreta resultados graves para a população e para o patrimônio, como falta de segurança, risco de acidentes e desperdício de energia. Para evitar isso, é necessário realizar verificações periódicas nas instalações elétricas e reformas sempre que necessárias.

Se a sua casa, apartamento ou condomínio tem mais de dez anos e jamais passou por uma reforma no sistema elétrico, certamente está na hora de realizar uma verificação completa, com um profissional habilitado. Isso deve se repetir a cada cinco anos, mais ou menos. Fios e cabos com sinal de aquecimento mostram a necessidade de um check-up, pois indicam que há uma sobrecarga e que a instalação deve estar inadequada para as atuais necessidades de consumo.

As instalações elétricas devem ter fio terra instalado em todas as tomadas, com o objetivo de proteger as pessoas contra o choque elétrico. Por este motivo, todas as tomadas devem ser aquelas com o modelo de três polos. Se sua instalação não possui esta configuração, programe uma reforma.
O quadro de força não pode ser feito em madeira ou qualquer outro material combustível. Fusíveis do tipo rolha ou cartucho são inadequados e devem ser substituídos. Caixas de passagem abertas, fios desencapados e emendas mal feitas são sinais de perigo e devem ser corrigidos imediatamente.

Dois últimos lembretes:

Toda instalação elétrica deve ser projetada por profissionais habilitados para este trabalho, ou seja, um engenheiro ou técnico em eletrotécnica. Estes profissionais devem seguir as regras estabelecidas. No caso de instalações elétricas residenciais ou comerciais, a norma técnica é a NBR 5410 (ABNT), que apresenta todos os requisitos mínimos para garantir o conforto, a qualidade e a segurança de uma instalação elétrica.

Instalações elétricas possuem uma limitação de uso, seja pelo tempo de utilização (desgaste natural dos componentes) ou pela mudança dos hábitos e necessidades dos moradores (que com o passar dos anos acabam agregando vários equipamentos ou aumentando potências de chuveiros sem sequer verificar a instalação elétrica).


Fonte -Fonte: Jornal da Instalação