Geral

PREFEITURA DO RIO INVESTE R$ 63 MILHÕES PARA MODERNIZAR ILUMINAÇÃO PÚBLICA


A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nessa semana que vai investir R$ 63 milhões na modernização de 15 mil pontos de luz na capital fluminense. A principal mudança será a substituição de lâmpadas a vapor de sódio pelas luminárias de LED, que vai gerar redução de consumo de energia de 50% nos postes públicos. As obras terão início em julho deste ano.

A Rioluz, empresa pública responsável pela implantação e manutenção do sistema de iluminação, vai priorizar as mudanças em locais que serão visitados pelos turistas durante os Jogos Olímpicos de 2016, entre eles, a orla da Praia de Copacabana, na zona sul, o futuro Parque Olímpico da Barra da Tijuca, o Parque Olímpico de Deodoro, na zona oeste, além do entorno do Maracanã, na zona norte, e os Arcos da Lapa, no centro. O prazo para a conclusão das obras é dez meses.

O presidente da Rioluz, José Henrique Pinto, disse que a intenção é levar as melhorias para todas as regiões da cidade. “Temos o investimento em algumas áreas, mas tudo o que será feito servirá como legado permanente na iluminação pública do Rio, mesmo após as Olimpíadas.”

De acordo com o presidente da Rioluz, as luminárias de LED têm tecnologia com maior vida útil e descarte sustentável, pois não contêm mercúrio. Ele disse também que as lâmpadas antigas serão descartadas seguindo as normas previstas em lei. Além das trocas das lâmpadas, a Rioluz informou que os investimentos serão aplicados em serviços de substituição das redes (fios) aéreas para a rede subterrânea, instalação de novos postes e consertos dos danificados, recuperação de caixa de passagem e linhas de dutos.

Para as mudanças, a Rioluz fará parceria inédita com Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O diretor de Metrologia Científica do Inmetro, Humberto Brandi, disse que o órgão vai poder contar com o corpo técnico para avaliar produtos e a infraestrutura laboratorial do instituto, visando à melhoria da qualidade e da eficiência da iluminação pública.
“O Inmetro poderá auxiliar desde a escolha dos requisitos nos processos de licitação, visando à seleção dos melhores e mais eficientes produtos; fazer testes em laboratórios; otimizar o modelo de iluminação já existente e sugerir o desenvolvimento de modalidades de luminárias e tipos de lâmpadas que iluminem melhor os espaços a custos menores”, explicou.


Fonte -Fonte: Agência Brasil