Geral

Pensa Rio debate a necessidade de desburocratizar para desenvolver


IC-Pensa-Rio-Desburocratizacao
Segundo os participantes, desburocratização é uma medida importante para acelerar processos
Foto: Divulgação

“O futuro vai exigir uma nova cultura, que tem a ver com a simplificação, digitalização, desburocratização e o uso quase paralelo da sensibilidade apoiada pela inteligência virtual e a nova educação”, resumiu José Luiz Alquéres, presidente do Conselho Estratégico da Casa Firjan e curador do Pensa Rio. O evento dessa quarta-feira, 14/4, reuniu especialistas para discutir o “Estado Eficaz e Eficiente: desburocratizar para desenvolver”.

Carlos Fernando Gross, vice-presidente da Firjan, destacou que o Pensa Rio é também um Pensa Brasil. “As dificuldades do Rio são as do país. A desburocratização é uma medida importante para as empresas e o trabalho. Minha empresa, do ramo farmacêutico, foi aberta nos anos 1920. Passou por guerras e sobreviveu. Sobreviver é o objetivo”.

No encontro on-line, Andreas Mirow, managing partner na Mirow & Co, concordou com a necessidade de desburocratizar. “É preciso reduzir as demandas que travam setores inteiros. Todas as demandas burocráticas deveriam ser 100% digitais, para as empresas e os estados ganharem eficiência, velocidade e transparência”. O empresário sugeriu que essa seja a meta do estado e também que o Rio de Janeiro aspire crescer no mínimo 5% ao ano nos próximos 10 anos.

Leonardo Soares, secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, afirmou que a transformação digital é estratégica e da maior importância para os governos hoje, trazendo benefícios como o maior número de dados que podem ser utilizados para a elaboração, implementação, avaliação e controle de políticas públicas. “Atualmente, no estado do Rio, no âmbito administrativo, os processos são 100% digitais. Esse é um caminho necessário para aumentar a competitividade e, principalmente, para dar transparência aos processos“, explicou.

Segundo o secretário, o governo fluminense vem criando diversas iniciativas para digitalização de processos. “Um resultado dessa política ocorre no desempenho da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro. A Jucerja vem trabalhando para tornar seus procedimentos mais rápidos, atingindo a meta estabelecida pelo governo do estado de até duas horas para abertura de novas empresas. Em fevereiro e março, a média de tempo foi de 41 a 43 minutos, respectivamente”, garantiu.

O Pensa Rio desta semana aconteceu no mesmo dia do lançamento da campanha SESI Cidadania Contra a Fome, para distribuição de cestas básicas, conforme anunciou Julia Zardo, gerente de Ambientes de Inovação da Firjan e mediadora do encontro. Pesquisa recente mostrou que 2,6 milhões de pessoas vivem em extrema pobreza no estado. A campanha visa ajudar a minimizar os efeitos da pandemia sobre as pessoas em situação de fome.

Assista aqui ao debate da semana

 

Fonte: firjan.com.br

Foto: Firjan/Divulgação