Geral

Novo Rio Pinheiros conecta mais de 500 mil pessoas à rede de esgoto


Programa prevê despoluição do rio até dezembro de 2022.

As obras que a Sabesp realiza dentro do Programa Novo Rio Pinheiros já beneficiam mais de 169 mil famílias, totalizando 507 mil pessoas, que passaram a ter coleta e tratamento de esgoto.

O Novo Rio Pinheiros é um programa do Governo do Estado de São Paulo sob a coordenação da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente com meta de despoluição do rio até dezembro de 2022. A atuação ocorre em diversas frentes: expansão da coleta e tratamento de esgotos; desassoreamento e aprofundamento do rio; coleta e destinação dos resíduos sólidos; revitalização das margens, além de iniciativas voltadas à educação ambiental.

Na frente de expansão da infraestrutura de saneamento básico, desde que deu início às obras, em 2019, até janeiro deste ano, a Sabesp já implantou 111 km de novas tubulações que coletam e enviam para tratamento os esgotos de moradores de regiões que ficam nas sub-bacias do Rio Pinheiros, entre as quais Cidade Ademar e Jardim São Luís.  Esse esgoto, agora destinado à ETE Barueri, deixa de cair em córregos que deságuam no Pinheiros, o que contribui diretamente para sua revitalização. A Sabesp está investindo R$ 1,7 bilhão no Novo Rio Pinheiros para conectar ao todo aproximadamente 533 mil imóveis à rede de esgoto, beneficiando uma população de 3,3 milhões de pessoas que moram em locais abrangidos pela bacia do rio Pinheiros em São Paulo, Embu das Artes e Taboão da Serra. As obras no programa devem gerar 4,1 mil empregos.

No final de 2020, a Sabesp assinou os contratos para implantação de unidades recuperadoras da qualidade da água (estações compactas de tratamento) de alguns córregos da bacia do Rio Pinheiros – Jaguaré, Antonico, Pirajussara, Cachoeira e Água Espraiada, onde há áreas de habitação irregular. Esse trabalho é complementar à instalação de redes de coleta e tratamento de esgoto, uma vez que nessas ocupações irregulares não é possível implantar tubulações convencionais.

 

Fonte: arandanet.com.br