Geral

Nota à imprensa: consumo de GLP


Boletim de Monitoramento COVID-19, de 11 de janeiro de 2021, publicado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) com base nos dados preliminares da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) acumulados até 27 de dezembro de 2020, indicou que o gás liquefeito de petróleo (GLP) comercializado em recipientes de até 13 kg apresentou uma variação negativa de 20% em comparação com o mesmo período do ano passado, e que o GLP comercializado em recipientes superiores a 13 kg e o GLP industrial, comercializado à granel pelas distribuidoras, apresentou queda de 32%.

Cabe destacar que esses dados preliminares são baseados em informações declaratórias dos agentes econômicos cujos volumes são enviados diariamente à ANP, podendo ocorrer eventual atraso no envio. Além disso, a comercialização dos produtos, inclusive do GLP, não segue um ritmo linear ao longo dos dias, podendo variar em comparação com o mesmo período do ano passado.

Considerando as últimas informações disponibilizadas diariamente pelos agentes econômicos à ANP, consolidadas até 9 de janeiro de 2021, é possível constatar que o GLP comercializado em recipientes de até 13 kg apresentou uma variação positiva de 5,6 % em comparação com o mesmo período do ano passado, e que o GLP comercializado em recipientes superiores a 13 kg e o GLP industrial, comercializado à granel pelas distribuidoras, apresentou aumento de 16,6%.

Portanto, as informações de consumo do Boletim de Monitoramento COVID-19 têm caráter indicativo para fins de monitoramento tempestivo do comportamento do mercado durante a pandemia da Covid-19, sem que esses valores correspondam necessariamente ao acumulado do mês ou ao agregado do ano. Para retratar o comportamento efetivo do mercado ao longo do tempo, é importante consultar os dados estatísticos da ANP.

A tabela abaixo, que consta os volumes comercializados de GLP, bem como a variação percentual do consumo até novembro de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019, demonstra um aumento de 5,3% no consumo de GLP em embalagens de até 13 kg e uma redução de 3,16% no consumo de GLP em recipientes superiores a 13 kg e no GLP a granel, analisadas de forma agregada. 

 

 

 

Fonte: gov.br