Geral

Investimentos em infraestrutura serão prioridade após concessão da Cedae, afirma governador do estado


Presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, mediou a conversa com o governador Cláudio Castro e o secretário da Fazenda, Guilherme Mercês
Foto: Divulgação/firjan.com.br
O governador em exercício do estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que boa parte do valor recebido com a concessão da Cedae será revertida para a infraestrutura, em especial para a revitalização das estradas. A afirmação foi feita em reunião virtual do Conselho Superior de Representantes da Firjan com Conselho de Administração CIRJ, na tarde dessa terça-feira, 15.Castro reiterou o compromisso de investir, pelo menos, R$ 1,5 bilhão nesse setor. “A maior parte do que vier para o Estado como resultado da concessão vai para a infraestrutura. Precisamos investir na melhoria das ferrovias, dos portos, aeroportos e destravar licenciamentos que levam, hoje, até quatro anos para sair do papel”, afirmou em resposta ao questionamento de José Magno Hoffmann, presidente Firjan Noroeste.

A estimativa, segundo o BNDES, é que o estado receba até R$ 8,5 bilhões de outorga e gere, pelo menos, 480 mil empregos, conforme projeção da Firjan. “Queremos ainda no primeiro trimestre de 2021 dar forma a esse leilão.”

Na oportunidade, o governador também reforçou a capacidade de recuperação da indústria do Rio de Janeiro diante da crise enfrentada em 2020. “A indústria colaborou para a retomada do crescimento e demonstrou que está preparada para os desafios. Foi notável a grande capacidade empresarial, intelectual e laboral do setor nesses últimos meses.”

O  presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, também frisou a importância da concessão da Cedae como o maior programa de geração de postos de trabalho no país e lembrou da mobilização da indústria para o enfrentamento da pandemia. “Os industriários foram os heróis da produção. Sairemos vitoriosos nessa recuperação do desenvolvimento econômico e social do nosso estado.”

Despachos setoriais

Para 2021, Cláudio Castro se comprometeu a realizar reuniões setoriais com a Firjan. A ideia é reunir os secretários para ouvir as demandas de empresários e representantes da Firjan a fim de reunir as demandas e ajudar na retomada do crescimento da indústria e do estado.

Ações para o próximo ano

Durante a reunião, o chefe do executivo estadual também falou sobre o plano de governo para o próximo ano. Em resposta ao questionamento do vice-presidente da Firjan Sul Fluminense, Henrique Nora Junior, sobre a dificuldade para emitir licenciamentos ambientais no interior do estado, Castro confirmou que existe um plano para facilitar esse processo.

“Com a digitalização dos serviços, queremos diminuir essa burocracia. Nosso estado hoje é muito “cartorizado” e, por conta disso, o empresário não consegue dar velocidade para as demandas que precisa”, complementou. Pauta comum entre o empresariado do Rio de Janeiro, a segurança do estado foi outro ponto levantado no encontro.

Roberto Leverone, presidente da Firjan Duque de Caxias e região, e Carlos Erane de Aguiar, presidente da Firjan Nova Iguaçu e região, comentaram sobre os impactos de episódios como roubo de cargas e ações do crime organizado sobre a atividade produtiva do estado.

“Os números de ocorrências estão caindo. Em novembro tivemos 34% menos ocorrências de roubo de carga em comparação a outubro, mas é claro que a ideia é aprimorar a parceria com a Polícia  Federal e investir ainda mais no monitoramento de câmeras”, complementou.

Por fim, o presidente da Firjan Leste Fluminense, Luiz Césio Caetano, reforçou a necessidade de um olhar especial para o transporte de barcas, serviço essencial para o desenvolvimento da região, que registrou uma queda expressiva de passageiros nos últimos meses.  O governador assegurou que a próxima concessão vai priorizar equilíbrio e segurança jurídica para o empresário que for assumir o serviço.

 

 

Fonte: firjan.com.br

Foto: Divulgação/firjan.com.br