Geral

Higienização com ozônio na retomada de atividades


Ozônio pode ajudar na descontaminação em ambientes.

Alguns estados brasileiros decidiram pela retomada das aulas presenciais nas escolas. Com isso, o principal assunto discutido nas redes estaduais, municipais e particulares é a segurança sanitária de alunos e funcionários. A Wier, empresa de soluções com tecnologia de plasma frio e ozônio (O3), resolveu apresentar mais uma solução para a higienização segura de ambientes, principalmente contra o coronavírus.

 

Muito usado pelos setores automotivo e hoteleiro, o ozônio também pode ser aplicado em ambiente escolar e oferece uma higienização de ambientes mais rápida e segura. Por se tratar de um gás, ele se espalha rapidamente por todo o ambiente e alcança lugares onde a limpeza convencional não chega, aumentando assim o nível de descontaminação e desodorização. Com alto poder oxidante, possui eficácia comprovada cientificamente contra micro-organismos, como bactérias, vírus, fungos e até mesmo de mofo, originado pelos fungos, além de remover maus odores impregnados. Ainda assim, a empresa reforça que a solução é um complemento, não um substituto para a limpeza tradicional.

“Com essa tecnologia, é possível reduzir drasticamente o tempo de higienização dos ambientes escolares, além de garantir uma desinfecção mais segura de áreas comuns, como salas de aulas, bibliotecas e até banheiros. Nossos geradores de ozônio possuem baixo consumo de energia e utilizam apenas o oxigênio do ar que respiramos como matéria-prima. Uma tecnologia sustentável e ambientalmente correta”, explica Bruno Mena, CEO da Wier.

Testes realizados pelo Laboratório de Biologia da Unicamp – Universidade Estadual de Campinas, resultaram na comprovação da ação dos geradores de ozônio contra tipos de coronavírus, com eficiência de 99,99%. Para chegar a essa conclusão, os testes foram realizados em laboratório NB-2 (Biosafety Level 2) seguindo as recomendações da Anvisa e metodologias internacionais com Coronavríus/MHV gênero Betacoronavirus, mesmo gênero e família das espécies COVID-19, MERS e SARS-CoV-1.

“Foram testados dois modelos de geradores, o OZmini e OZpro. O primeiro se manteve ligado por 30 minutos e desligado por 10 minutos. Já o segundo, foi ligado por 15 minutos e desligado por mais 10 minutos. Ambos forneceram resultados satisfatórios na eliminação dos vírus”, afirma Mena.

Fundada em 2011 em Florianópolis, a Wier é uma empresa que utiliza as tecnologias de plasma frio e ozônio para descontaminação e desodorização de ambientes, tratamento de água, tratamento de efluentes líquidos e gasosos, sanitização nas indústrias de alimentos e envases, aumento de produtividade e diminuição de perdas no mercado agro, além de aplicações domésticas.

 

Fonte: arandanet.com.br