Hidrossanitária

GE PREPARA LANÇAMENTO DE NOVA LÂMPADA LED NO BRASIL EM 2011


A GE Iluminação estima que seu faturamento no Brasil irá crescer cinco vezes este ano. Com o aumento da base de comparação, o avanço esperado para o ano que vem é de 50%. A expectativa é de que a maior presença da empresa no fornecimento da tecnologia LED impulsione a participação da companhia no mercado brasileiro.

Atualmente, o país representa apenas 20% do mercado da GE Iluminação na América Latina. Com o crescimento do uso do LED, estimado em seis vezes a presença registrada em 2010, a GE espera ampliar sua participação no mercado brasileiro, que foi considerado bastante concorrido.

O aumento da presença deverá se dar pelo lançamento de um novo tipo de lâmpada pelo sistema LED, previsto para abril de 2011. A lâmpada, chamada de Energy Smart, será lançada em dezembro nos Estados Unidos e será importada da China para o Brasil.

O gerente de marketing para América Latina da GE Iluminação, Rudy Calderón, disse que a companhia pretende modificar a maneira como as pessoas olham para a iluminação.

Ele acredita que, dentro de alguns anos, as lâmpadas incandescentes não existirão mais. E isso fará com que o LED ganhe força. Atualmente, a tecnologia LED ainda é mais cara que as demais opções de iluminação. “Mas, no longo prazo, ela tende a ser mais barata, pois o tempo de vida útil é bastante superior e o gasto de energia é muito mais baixo”, disse Calderón.

Além disso, com a redução da fabricação das incandescentes no mundo, os preços devem subir, enquanto a tendência do LED é ser barateado conforme o seu alcance cresça.

A expectativa é que o novo produto da GE comece a ser vendido no Brasil por R$ 90 a R$ 100 a unidade. Essa lâmpada, que será lançada para substituir a incandescente comum, consome apenas 9 watts (W), o que representa uma economia de 77% no consumo de energia, segundo o gerente. A lâmpada pode durar até 17 anos sem queimar, dependendo das condições de uso.

Com isso, a estimativa da empresa é de que o custo inicial se pague em média, dentro de um ano de uso. Normalmente, o LED é unidirecional, sendo muito utilizado para focos de luz específicos.

No único modelo multidirecional desenvolvido atualmente pela GE, a luz fornecida equivale a uma lâmpada incandescente de 40 W, mas segundo Calderón estão em desenvolvimento lâmpadas mais potentes, que poderão ser lançadas poucos meses após a primeira versão.

A GE estuda a possibilidade de ter uma unidade de montagem desse produto no Brasil, mas a decisão final vai depender do crescimento e da aceitação do mercado brasileiro.


Fonte -Juliana Ennes | Valor