Hidrossanitária

ELETROBRAS PROCEL PROMOVE 2ª REUNIÃO PARA AVALIAR A CAPACITAÇÃO LABORATORIAL DE ILUMINAÇÃO A LED


Eletrobras Procel, representantes de laboratórios, Inmetro, associações e fornecedoras reuniram-se semana passada, para discutir a infraestrutura laboratorial que atende à atual demanda de ensaios de lâmpadas e luminárias LED

Com o objetivo de obter subsídios para o desenvolvimento dos Programas do PBE, Selo Procel Eletrobras e a Lei de Eficiência Energética para lâmpadas e luminárias LED, no último dia 4, além dos representantes de laboratórios e Inmetro, os representantes de associações e fornecedores,reuniram-se pela segunda vez com a Eletrobras Procel. O debate convergiu para nivelar os conhecimentos e o levantamento da capacidade dos laboratórios em atender a atual demanda de lâmpadas e luminárias a LED.

O evento teve início com a apresentação dos temas da reunião pelo gerente do Departamento de Desenvolvimento da Eficiência Energética da Eletrobras, Luiz Eduardo Menandro, que fez um levantamento dos resultados consolidados das pesquisas e promoveu uma discussão durante todo o tempo sobre os desdobramentos da questão.
Juliana Iwashita, diretora da Exper Soluções Luminotécnicas, apresentou os questionários elaborados por ela para levantamento da atual capacidade laboratorial de lâmpadas e luminárias a LED, com foco no atendimento da regulamentação que está sendo elaborada pelo Inmetro.

Na sequência, o gerente da Divisão de Estudos e Equipamentos Eficientes da Eletrobras, o engenheiro Rafael David, comandou a apresentação do evento. Ele mostrou os resultados das pesquisas que os oito laboratórios responderam, referente ao questionário de coleta de dados laboratoriais. “Esses são os equipamentos mais recentes sendo discutidos no mundo. E a ideia é fazermos um estudo para ver se estamos capacitados para realizarmos ensaios e, no futuro, conceder o Selo Procel Eletrobras para lâmpadas e luminárias a LED”, diz David.

O Inmetro esteve presente através do gerente substituto da Divisão de Programas de Avaliação da Conformidade, Leonardo Machado Rocha, que falou sobre o andamento do processo de etiquetagem para lâmpadas e luminárias a LED. E sobre o evento, Rocha enfatizou a importância da parceria entre Eletrobras Procel e Inmetro no desenvolvimento de programas da conformidade voltados para a área de eficiência energética.

“É uma parceria histórica, de longa data, e uma excelente oportunidade de colocar todos os atores envolvidos lado a lado e discutirmos os rumos da eficiência energética dessa nova tecnologia que está entrando no mercado. Temos que trabalhar hoje para fazer acontecer de forma correta e evitar os problemas que já presenciamos com outras tecnologias no passado”, concluiu Rocha.

O mercado de Lâmpadas LED é muito diversificado (cerca de 2 mil modelos diferentes), abrange um grande leque de fornecedores e tipologias, que podem ser diferenciadas, entre outros aspectos técnicos, pelo tipo e número de LEDs, tipo de base, aplicações, faixas de potências, invólucro, temperatura de cor, fornecedor etc. Por conta disso, Rocha declarou que seria necessária uma grande justificativa para uma lâmpada LED não ser certificada pelo Inmetro.

Na tentativa de avaliar se o país está preparado para a entrada do LED e se os laboratórios possuem estrutura laboratorial para os devidos testes, os representantes dos laboratórios chegaram à conclusão de que as empresas estão capacitadas para a realização de ensaios de desempenho e segurança deste tipo de lâmpada.

Para o diretor técnico da Abilux, Isac Roizenblatt, as lâmpadas LED entrarão com facilidade no mercado brasileiro. “O preço das lâmpadas LED está despencando, isso ajudará o Brasil a dar um salto tecnológico, abandonando os produtos antigos, aderindo a produtos novos e mudando economicamente e tecnicamente a aplicação dos nossos produtos”.


Fonte -Fonte: Procel Info / Ivana varela