Energia elétrica

CUSTO DO GÁS PARA A INDÚSTRIA SOBE 21,7% NOS ÚLTIMOS QUATRO ANOS


O custo médio do gás natural para a indústria brasileira subiu 21,7% nos últimos quatro anos. Hoje, as empresas pagam em média R$ 1,29 por m³ – o equivalente a US$ 19,48 por MMBtu (milhão de BTU) – e o Brasil ocupa a 8ª posição mais cara em ranking internacional que contempla 16 países. O custo médio brasileiro está 261% acima do custo nos Estados Unidos e o dobro do preço no México.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, dia 27, pelo Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), através do novo site “Quanto Custa o Gás Natural para a Indústria no Brasil”.

Entre os estados brasileiros, o Rio Grande do Sul ocupa a primeira colocação, com o custo de US$ 23,14 por MMBtu, seguido de São Paulo (US$ 21,81 por MMBtu) e de Mato Grosso do Sul (US$ 21,54 por MMBtu). O Rio de Janeiro ocupa a 7ª posição mais cara, com o custo de US$ 18,06 por MMBtu.

Para o desenvolvimento do setor de gás natural e o aumento da competitividade da indústria nacional, o Sistema FIRJAN propõe algumas medidas, entre elas a integração do planejamento de expansão da oferta de gás natural ao planejamento do setor elétrico; o desenvolvimento de estratégia para a interiorização da malha de dutos pelo Plano de Expansão de Malhas de Transporte de Gás Natural (PEMAT), da Empresa de Planejamento Energético; a criação de condições que incentivem a entrada de novos players no setor, em todas as etapas da cadeia (escoamento, processamento, transporte, comercialização e distribuição).


Fonte -Fonte: FIRJAN