Geral

Coreanos aprimoram célula solar transparente


Desenvolvimento da Universidade de Incheon utilizou óxidos metálicos, o que é raro em pesquisas com os chamados TPVs.

Pesquisadores da Universidade Nacional de Incheon, na Coreia do Sul, desenvolveram um design inovador para um dispositivo fotovoltaico transparente (TPV, na sigla em inglês) de alta potência, baseado em óxido metálico. A pesquisa envolveu a inserção de uma camada ultrafina de silício amorfo entre dois semicondutores de óxido metálico transparentes, o que aumentou a eficiência da célula solar transparente e possibilita seu uso, por exemplo, em fachadas de prédios e em outros produtos, como celulares, carros elétricos e sensores.

A conquista dos coreanos tem mais peso ainda por conta do até aqui baixo grau de desenvolvimento de TPVs com óxidos metálicos, semicondutores considerados mais confiáveis, econômicos e ecológicos, empregados nas células solares convencionais do tipo seco, superiores às de tipo úmido, baseadas em soluções.

O novo design tem três vantagens, segundo os pesquisadores. A primeira é permitir o uso de luz de comprimento de onda mais longo, ao contrário dos TPVs sem recobrimento. Em segundo lugar, possibilita uma coleta eficiente de fótons. E, por fim, permite o transporte mais rápido de partículas carregadas para os eletrodos. Além disso, o projeto com o novo TPV pode potencialmente gerar eletricidade mesmo em situações de pouca luz, como em dias nublados ou chuvosos.

Os cientistas confirmaram a capacidade de geração de energia do dispositivo usando-o para alimentar o motor c.c. de um ventilador. A estimativa é a de que em breve o avanço possa entrar em escala real de produção.

 

Fonte: arandanet.com.br