CEDAE COMEMORA DIA MUNDIAL DA ÁGUA


Em comemoração ao Dia Mundial da Água, 22 de março, a Cedae programou uma série de eventos nos seus três Centros de Visitação Ambiental, com destaque para o que funciona na Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu, a maior do mundo, como consta no Guinness Book, responsável pelo abastecimento de toda a cidade do Rio de Janeiro e de 85% da Baixada Fluminense. Nos outros dois centros, na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Alegria, no Caju, e na Barra da Tijuca, também foram programadas atividades para os visitantes.

A ETA Guandu recebeu alunos da Escola Municipal Vinícius de Moraes, que funciona na comunidade pacificada do Jacarezinho, funcionários do Serviço Social do Comércio (Sesc) de Duque de Caxias, e crianças de áreas carentes conduzidas pelo Grupo Afro Reggae. Depois da palestra e vídeo educativo, os visitantes conheceram a estação na companhia de técnico que explicou o caminho percorrido pela água, desde a captação até o tratamento, passando pelas diversas etapas até se tornar própria ao consumo humano. Ano passado, cerca de 14 mil pessoas visitaram a ETA Guandu.

– Os Centros de Visitação Ambiental da Cedae oferecem uma oportunidade única a estudantes e ao público em geral de conhecer a estrutura da empresa e a forma como lida com a preservação ambiental. Trata-se de um aprendizado em que todos saem das unidades com uma visão mais consciente do uso racional da água e de como pode colaborar com a sustentabilidade do planeta – observou o presidente da Cedae, Wagner Victer.

Na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Alegria, no Caju, preparada para receber até 10 mil visitantes por ano, técnicos da Cedae explicaram ao público o funcionamento da unidade, a tecnologia empregada e as etapas que envolvem o tratamento de esgoto. Depois, os presentes foram levados a uma visita guiada por toda a ETE para conhecer os sistemas de controle operacionais e ambientais.

Mais importante obra do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara (PDBG), a ETE Alegria é uma das maiores estações do Brasil, com capacidade para tratar 2.300 mil litros de esgoto por segundo em sistema secundário. A unidade desenvolve diversos projetos ambientais associados ao tratamento de esgoto para diminuir a poluição, economizar recursos e gerar energia.

O outro centro de visitação fica na ETE Barra da Tijuca, na Avenida Ayrton Senna, 1.791. A unidade, que dá tratamento primário a todo o esgoto produzido pelas sub-bacias da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá antes de encaminhar ao Emissário Submarino, constitui um dos mais importantes empreendimentos ligados ao Programa de Saneamento do Complexo Lagunar da região. A ETE Barra, que tem capacidade para tratar 2,8 mil litros de esgoto por segundo, possui um Centro de Visitação, com dois laboratórios: para análise de esgotos e outro para o controle de qualidade das águas.

No centro de visitação ambiental da ETE Barra, o público teve acesso a todo o sistema de saneamento básico da região e ao processo de coleta de esgotos, bem como a tecnologia envolvida no tratamento e lançamento pelo emissário submarino da Barra da Tijuca e na despoluição do complexo lagunar da Zona Oeste. O público teve oportunidade de conhecer o aquário marinho com capacidade para 2 mil litros de água coletada na zona de influência do emissário submarino.

O Centro de Visitação Ambiental da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Alegria, no Caju, recebeu estudantes do Instituto Veiga de Albuquerque, no Centro, e a turma de deficientes auditivos do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) Tijuca. Outro grupo de alunos, do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet) de Nilópolis, conheceuas dependências da ETE Barra.

Cerca de 23 mil pessoas já visitaram os centros ambientais da Cedae, sendo mais de 7 mil no ano passado. O trabalho de educação ambiental nas escolas já rendeu à empresa, em 2010, o prêmio conferido pela Câmara de Comércio Americana (Amcham) às empresas no Brasil com iniciativas voltadas ao meio ambiente e ao desenvolvimento de ações ambientalmente responsáveis, criando em adultos e crianças uma consciência ambiental direcionada à sustentabilidade e à responsabilidade social.

Em 2012, para estimular o consumo racional, a Cedae firmou parceria com a Ambev no projeto do Banco CYAN, cujo objetivo é prestigiar consumidores previamente cadastrados com benefícios e prêmios caso alcancem metas de economia de água, sugeridas de acordo com o perfil do uso do imóvel. Assim, qualquer redução, ou até mesmo a manutenção do uso da água, dará direito a pontos que valem descontos em compras na rede conveniada ao Movimento Cyan, divulgada no site do Movimento (www.movimentocyan.com.br), e em sites de compras como Americanas.com, Submarino.com e Shop Time, da BlockBuster, entre outros.

Além do aspecto ambiental, o Programa Replantando Vida, outro projeto premiado da Cedae, rende frutos a cada ano. Com o objetivo de ressocializar apenados do sistema prisional do Rio de Janeiro, aproveita a mão de obra dos que se encontram em regime aberto e semiaberto no trabalho de cultivo de mudas e replantio das espécies nativas da Mata Atlântica às margens dos rios Guandu e Macacu. Desde 2008, o projeto já resultou na produção de 2 milhões de mudas e no aproveitamento de 300 detentos do regime semiaberto.


Fonte -Fonte: Cedae