Geral

BNDES libera R$ 1,1 bilhão para dois complexos solares


Os projetos Sol do Sertão, na Bahia, e Araxá 1 e 2, em Minas Gerais, vão agregar 505 MW ao sistema.

Foram aprovados pelo BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social financiamentos para dois projetos de usinas solares fotovoltaicas centralizadas, que juntos receberão do banco de fomento mais de R$ 1,1 bilhão. O primeiro, e maior deles, que responderá pelo desembolso de R$ 910 milhões, é o complexo Sol do Sertão, de 415 MW, da Essentia Energia, controlada pela Pátria Investimentos, e o segundo, com financiamento de R$ 194 milhões, compreende as usinas Araxá 1 e Araxá 2, da Powertis, com potência instalada de 90 MW.

Os dois financiamentos são de forma direta, pelo BNDES Finem, linha que apoia projetos de investimento em valores acima de R$ 10 milhões e que tem como principal critério de avaliação os benefícios sociais das iniciativas.

O perfil de benefício social proporciona condições financeiras vantajosas para o apoio do BNDES. E neste caso ambos os projetos, na análise do banco, contribuem com a manutenção da cadeia de fornecedores de equipamentos fotovoltaicos estabelecida no Brasil, além do fato de adicionarem capacidade de geração de energia limpa.

O complexo Sol do Sertão será implantado no município de Oliveira de Brejinhos, na Bahia, e as usinas Araxá 1 e 2, no município homônimo em Minas Gerais. O primeiro deve gerar mais de dois mil empregos diretos e indiretos durante a construção, que será finalizada no segundo semestre de 2021, quando está prevista sua entrada em operação. Já as usinas mineiras vão gerar cerca de 1300 empregos diretos e indiretos na construção e a conclusão está prevista para o final de 2021. A Powertis, responsável por este projeto, é uma empresa de origem espanhola do mesmo grupo da fabricante de trackers Soltec.

 

Fonte: arandanet.com.br