Hidrossanitária

ANEEL ABRE AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA DEBATER CUSTOS DE GERADORAS DE ENERGIA


As companhias geradoras de energia elétrica vêm reclamando junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) desde o ano passado de custos elevados por conta da escassez de água em seus reservatórios para gerar a energia prometida. Para discutir a questão, a agência abriu consulta pública.

Uma das opções levantadas é compensar financeiramente os empreendedores, caso a “geração firme” de energia fique abaixo do prometido. Estudos desenvolvidos pelas companhias geradoras apontam custos motivados pelo chamado risco hidrológico chegando a R$ 18,5 bilhões, enquanto estudos da Aneel avaliam tais custos em menos de R$ 4 bilhões.

Para o diretor da agência Tiago Correia, responsável pela abertura da audiência pública, esse potencial prejuízo seria ainda menor neste ano, uma vez que o preço da energia no mercado livre caiu pela metade após a adoção de novas medidas regulatórias. A existência do GSF (“generating scaling factor”, ou déficit de geração hídrica), no entanto, não foi negada.

Outra opção levantada pelo governo é a adesão a uma espécie de seguro por parte das gerados, para evitar prejuízos deste tipo no futuro, mesmo que isso faça com que as companhias tenham uma margem menor de lucro. Uma terceira saída seria a construção de unidades geradoras a gás natural, por exemplo, para compensar o fornecimento quando ele ficar abaixo do previsto.

As companhias têm custos com aumentados com o risco hidrológico porque, quando elas geram menos energia hidrelétrica do que a previsão contratual, elas têm de adquirir energia no mercado à vista para honrar seus compromissos. Essa diferença de valores dá a perda da empresa.


Fonte -Fonte: PetroNotícias