Legislação

SENAI E SESI CAPACITAM TÉCNICOS PARA SUPORTE A EMPRESAS NO EDITAL DE INOVAÇÃO


O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Social da Indústria (Sesi) estão no aquecimento para lançarem no dia 15 de março o Edital Senai Sesi Inovação 2011.

As duas instituições promoveram um workshop em Brasília, em 23 e 24 de fevereiro, reunindo 85 técnicos de todo o País, com o objetivo de prepará-los para atenderem às empresas nos estados.

Eles estudaram casos de sucesso e o que uma proposta deve ter para estar focada no mercado. Também foi apresentado o convênio com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que concede bolsistas para os projetos.

Tudo isso para prover os técnicos com o conhecimento necessário para formularem, junto com as empresas, projetos bem embasados, que possam resultar em inovações com retorno econômico.

O Edital Senai Sesi Inovação tem a peculiaridade de apoiar somente propostas realizadas em conjunto entre empresa e unidade operacional dos órgãos, que prestam apoio tecnológico.

Os técnicos treinados serão responsáveis por fazer a pré-seleção dos projetos e firmar parceria com empresas para submetê-los à comissão avaliadora.

De acordo com Germana Zapata, analista de Desenvolvimento Industrial da Unidade de Inovação e Tecnologia do Senai, uma das principais orientações transmitidas para a equipe durante o workshop foi observar primeiramente se proposta é coerente com perfil do negócio e com a capacitação técnica da unidade.

Outro item fundamental é verificar se a empresa conta com um profissional especializado na área do projeto.

“Treinamos nossos interlocutores regionais para conhecerem as novidades do edital deste ano, além de apresentarmos o novo módulo de submissão de propostas”, afirma Germana.

Esse módulo, abrigado em sistema interno informatizado, contribuirá para a formulação de projetos com informações que garantam o direcionamento para o mercado.

A coordenadora de captação de recursos do Senai de Santa Catarina, Cláudia Romani, participou das três edições do workshop e percebe o amadurecimento na gestão dos projetos pelas entidades.

“Conhecer o edital antes de ser divulgado para o público é essencial para, depois, tirarmos as dúvidas das empresas”, diz.

Ela pretende agora recorrer a videoconferência para compartilhar as informações com os gestores que estão distribuídos em 36 unidades no estado.

“Também pretendemos fazer a análise das lições aprendidas. Aprimoramos o trabalho continuamente, sempre conversando com os gestores sobre o que aconteceu no ano anterior e o que pode ser melhorado”.

A primeira edição do workshop aconteceu em 2009 e, de lá para cá, segundo Germana, as propostas apresentadas só fizeram crescer, tanto em qualidade, como em quantidade.

“Os interlocutores que treinamos são nossos agentes de divulgação do edital. Ano a ano, eles ganham ferramentas para apresentar os aspectos técnicos e operacionais da chamada.

Também cumprem papel fundamental em nossa estrutura interna, pois disseminam os conhecimentos em suas unidades”, avalia.


Fonte -Fonte: Natália Calandrini para Notícias Protec