noticias

Eficiência Energética

RECEITA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO AUMENTOU 5,3% EM 2013, CHEGANDO A R$ 337,6 BILHÕES, MOSTRA IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na última quarta-feira (21) a Pesquisa Anual da Indústria da Construção (PAIC) referente ao ano de 2013. Neste período, as empresas de construção realizaram incorporações, obras e serviços no valor de R$ 357,7 bilhões, o que representa um crescimento real de 3,7% na comparação com 2012. Deste total, 42,8% são relativos à construção de edifícios, 39,4% a obras de infraestrutura e 17,8% aos serviços especializados.

Cerca de um terço do total das obras e serviços de construção foram contratadas por entidades públicas (R$ 116,8 bilhões). Embora a região Sudeste tenha a maior participação nas incorporações, obras e serviços (60,4%), Nordeste (de 14,1% para 14,8%) e Norte (de 3,1% para 3,7%) apresentaram os maiores crescimentos em termos de valor da indústria da construção.

Assim, a receita operacional líquida das empresas do setor avançou 5,3%, em termos reais, passando de R$ 313,5 bilhões em 2012 para R$ 337,6 bilhões no ano seguinte. Os investimentos das empresas totalizaram R$ 9,7 bilhões em 2013, sendo o principal destaque o segmento de máquinas e equipamentos (44,9% do total investido), seguido por terrenos e edificações (28%), meios de transporte (18,3%), e outras aquisições – móveis, microcomputadores etc. (8,8%).

Empresas e empregos
A pesquisa verificou, também, aumento de 5,5% no número de empresas (5.800 empresas) que atuam na indústria da construção, que passaram de 106,1 mil para 111,9 mil empresas. Serviços especializados para construção registou o maior aumento na quantidade de empresas ativas (9,9%), passando de 52.033 (2012) para 57.186 (2013).

A ocupação das empresas da Indústria da Construção chegou a três milhões de pessoas, com gasto total com o pessoal ocupado correspondendo a 33,9% do total dos custos e despesas, resultado superior à participação em 2012 (32,6%), e atingiu o valor de R$ 102,3 bilhões, dos quais R$ 67,4 bilhões foram em salários, retiradas e outras remunerações. O salário médio mensal avançou 6,2% em termos nominais, passando de R$ 1.648,66, em 2012, para R$ 1.750,88, em 2013.

Esses e outros resultados da indústria da construção, em 2013, foram influenciados pela oferta de crédito imobiliário, os programas de investimento como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), e as obras para a Copa do Mundo 2014.


Fonte -Fonte: PiniWeb