Energia Solar

Governo quer financiar energia solar para reduzir conta de luz


Com o brasileiro pagando contas de luz mais caras desde junho com a bandeira tarifária vermelha acionada para compensar os custos do acionamento das termelétricas e a expectativa de indústrias de manutenção de tarifas altas pelo menos no horizonte de um ano, o governo tem pouco margem de manobra para emenizar o peso da energia no bolso das famílias e no caixa das empresas. AS alternativas com efeito no curto prazo são limitadas. Ainda assim, a menos de três meses para a saída de Michel Temer, o governo estuda medidas para reduzir a dependência do país de hidrelétricas e, ao mesmo tempo, reduzir o  custo da energia.

O Governo Planeja um novo programa de financiamento dos bancos públicos para a compra de painéis de geração de energia solar, o que tende a beneficiar famílias de renda mais alta. O governo também quer mexer nos subsídios, que  junto com os impostos, representam cerca de 50% das contas, o que teria um efeito mais amplo para os consumidores. Mas isso demanda negociações mais complexas.

Outras duas propostas em estudo são a realização de leilões para substituir termelétricas a diesel por gás natural, mais baratas, e a revisão do contrato da usina de Itaipú. Ambas só terão desdobramentos à partir de 2023.