Notícias

Eficiência Energética

Reforma política e inovação podem liberar trilhões para o Clima

Um relatório produzido pela IFC (sigla para International Finance Corporation), membro do Banco Mundial, diz que os países em desenvolvimento poderão atingir as metas acordadas na Convenção de Paris ao atrair trilhões de dólares em investimentos privados por meio de “reformas políticas inteligentes e modelos de negócios inovadores”.

O relatório identifica sete setores da indústria que podem fazer diferença na catalisação do investimento privado: energia renovável, sistemas de armazenamento de energia renovável fora da rede, agronegócio, edifícios verdes, transporte urbano, gestão de água e de resíduos urbanos.

Atualmente, mais de US$ 1 trilhão em investimentos estão sendo direcionados para projetos relacionados ao clima nessas áreas. Mas seria possível atrair muito mais por meio da criação de condições de negócios adequadas nos mercados emergentes, o que demanda reforma políticas, aponta o relatório da IFC, intitulado Creating Markets for Climate Business (ou Criando Mercados para Negócios do Clima).

Na região da América Latina e Caribe, cinco países – Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru – estão liderando os esforços de desenvolvimento em setores chave, como o de energia renovável, infraestrutura urbana verde e eficiência energética.

Com 80% de sua população vivendo em cidades, a urbanização da América Latina também está capitaneando a demanda por soluções inteligentes para o clima na gestão da água e de resíduos urbanos.

O relatório inclui referências a oportunidades específicas de investimento nos países emergentes:

 

Energias renováveis 
Os investimentos em energias renováveis poderiam chegar a US$ 11 trilhões (valor acumulado) até 2040.
O que precisaria ser feito

Reformas, tais como a realização de leilões de energia renovável, reformas  políticas e de regularização fundiária, e investimento em armazenamento de energia.

Armazenamento de energia 
Os investimentos em armazenamento de energia elétrica renovável  poderia crescer US$ 23 bilhões por ano até 2025.
O que precisaria ser feito
Adotar tarifas diferenciadas e incentivos financeiros direcionados, além de oferecer apoio a novos modelos de negócios de energia comunitária, e soluções inovadoras de financiamento, como a securitização de ativos.
Construções verdes
Os investimentos em construções verdes podem chegar a US$ 3,4 trilhões (valor acumulado) até 2025.
O que precisaria ser feito
Aprimoramento dos códigos e diretrizes de construção e criação de incentivos financeiros direcionados, como certificação de edifícios verdes e benchmarking  do uso de energia. Outras reformas incluem  incentivar novos modelos de negócios, como créditos verdes e empresas de serviços de energia.
Saneamento básico
Os investimentos no abastecimento de água e saneamento devem ultrapassar US$ 13 trilhões (valor acumulado) até 2030.
O que precisaria ser feito
O relatório sugere estabelecer parcerias público-privadas e adotar contratos com base no desempenho das empresas prestadoras dos serviços. Também sugere que os governos estabeleçam  precificação da água em níveis praticáveis para aumentar a credibilidade das concessionárias.