Construção Civil

CONFIRA AS PRINCIPAIS CONQUISTAS DO MAPA DO DESENVOLVIMENTO 2006-2015


A primeira edição do Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro, lançada pelo Sistema FIRJAN em 2006, inspirou ações do poder público e trouxe avanços para o desenvolvimento do estado. Um dos destaques foi a implantação do Arco Metropolitano, em 2014.

O documento também serviu para nortear ações do Sistema FIRJAN ao longo dos anos, em prol da competitividade empresarial. Entre as realizações estão os posicionamentos e estudos que possibilitaram o funcionamento 24h dos portos e aeroportos para a movimentação de mercadorias, além do Arco Metropolitano e outras iniciativas.

Construído pelos empresários fluminenses, o Mapa abordou temas ligados à melhoria do ambiente de negócios, como infraestrutura e logística, gestão pública, educação e segmentos âncoras, que foram trabalhados junto às principais lideranças políticas do estado e do país. Das ações previstas, 74% avançaram ou foram concluídas.

Principais conquistas:

Infraestrutura e Logística

– Implantação do Arco Metropolitano, em 2014 – O Sistema FIRJAN elaborou estudos para mostrar os ganhos econômicos e logísticos, além de sinalizar a oportunidade para a criação de novas áreas industriais. A Federação acompanha de perto o investimento e atua para influenciar o poder público a promover melhorias na via.

– Concessão da BR-393 e da BR-101 Norte, em 2008 – O Sistema FIRJAN apontou a necessidade de investimentos através de pronunciamentos e posicionamentos feitos no Conselho de Infraestrutura e em reuniões com representantes do Ministério dos Transportes e ANTT, sempre apontando a necessidade de obras de melhorias nas rodovias para aumentar a segurança e a fluidez do tráfego. As rodovias foram concedidas à iniciativa privada e hoje as obras de duplicação da BR-101 Norte e de adequação da capacidade da BR-393 estão em andamento.

– Eliminação de gargalos no processamento de cargas internacionais nos portos e aeroportos – Em 2013, foi implantado o programa Porto 24 Horas nos portos do Rio de Janeiro, Santos, Paranaguá, Itajaí, Vitória, Rio Grande, Suape e Fortaleza. O programa Aeroporto 24 Horas foi implantado nos aeroportos Internacional Antônio Carlos Jobim – Galeão, no Rio de Janeiro; Viracopos e Guarulhos, em São Paulo; e Eduardo Gomes, em Manaus. Em 2015, começou a funcionar o Portal Único do Comércio Exterior. As medidas reduziram a burocracia, o tempo e o custo na movimentação de mercadorias.

– Monitoramento do crescimento desordenado das favelas – O Sistema FIRJAN elaborou mapeamento, com base em fotos de satélite, para comparar o crescimento das favelas de 2002 para 2007. Foram contempladas as áreas das zonas Sul, Norte e Central, além da Baixada de Jacarepaguá. A Federação foi a primeira entidade privada a alertar sobre a importância de se monitorar o crescimento das favelas para evitar o crescimento desordenado do espaço urbano, principalmente no avanço para as áreas de risco e de preservação ambiental. 

Gestão Pública

– Criação do Inea (Instituto Estadual do Ambiente), em 2007, e reestruturação do sistema de licenciamento ambiental, através de projeto coordenado pelo Sistema FIRJAN – Hoje, o licenciamento é mais simplificado que há dez anos, por conta da unificação de etapas dos processos e da diversificação dos tipos de licença. A Federação continua participando das discussões sobre o assunto, principalmente para melhorar a visibilidade no acompanhamento dos processos e permitir maior simplificação do licenciamento de empreendimentos de baixo impacto.

– Criação do Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF), em 2012 – O estudo, com periodicidade anual, estimula a cultura da responsabilidade administrativa, possibilitando o aprimoramento da gestão fiscal dos municípios, bem como o aperfeiçoamento das decisões dos gestores públicos quanto à alocação dos recursos. Os indicadores usados no estudo podem ser decisivos para a atração de investimentos.

– Criação do Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM), de apoio à interiorização do desenvolvimento, em 2008 – O estudo acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico do país. São avaliadas as condições de Educação, Saúde, Emprego e Renda de todas as cidades brasileiras. Os indicadores podem ser decisivos para a atração de investimentos.

– Criação da Agência Integrada de Gestão Metropolitana, em 2015 – O órgão atuará como gestor de políticas públicas de desenvolvimento integrado nos municípios metropolitanos. No mesmo ano foi contratada, via Banco Mundial, a elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana.

Educação

– Ampliação, atualização e modernização da oferta de formação profissional do SENAI Rio – Nos últimos dez anos, o Sistema FIRJAN, por meio do SENAI Rio, inaugurou novas unidades, entre elas as de Angra dos Reis, Jacarepaguá, Macaé, São Gonçalo, Três Rios, Volta Redonda, além do SENAI Espaço da Moda Friburgo, as Escolas de Panificação de Campos, Nova Friburgo, Volta Redonda, e a Faculdade SENAI Rio. Atualmente, estão disponíveis 40 unidades fixas e 34 unidades móveis. São 783 cursos atualizados nas modalidades de aprendizagem, iniciação, qualificação, técnico, aperfeiçoamento, graduação tecnológica, pós-graduação e extensão, em 29 segmentos industriais. Além da teoria da sala de aula, os profissionais formados passam por prática intensiva em oficinas e laboratórios modernos, que refletem a realidade da indústria atual. Entre os destaques de modernização estão o SENAI FabLab, laboratório de prototipagem; e o uso de simuladores, como o de soldagem.

– Ampliação do número de unidades e de cursos profissionalizantes oferecidos na modalidade de Educação Básica articulada com curso técnico – O Sistema FIRJAN, por meio do SESI/SENAI Rio, ampliou nos últimos anos a oferta de unidades e de cursos para que os jovens possam cursar o Ensino Médio junto com curso técnico. Entre os cursos técnicos de destaque estão os de Automação, Mecânica, Jogos Eletrônicos, Multimídia, Tecnologia da Informação e Logística.

– Lançamento do SESI Matemática, em 2012 – Estudos e pesquisas mostram que o desempenho dos alunos brasileiros na disciplina é bastante inferior ao de outros países. Por isso, o SESI Matemática, utiliza, por exemplo, games on line para formar adultos mais críticos e com o raciocínio lógico bem desenvolvido, o que terá impacto direto na formação de profissionais bem qualificados, prontos para o mercado de trabalho. O programa já capacitou 1.420 professores e beneficiou mais cem mil estudantes de 258 escolas da rede pública e SESI/SENAI. Hoje, são atendidos professores e alunos do Rio de Janeiro, Santa Catarina, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Maranhão e Distrito Federal.

– Lançamento do MBA Gestão Empreendedora com ênfase em Educação, em 2009 – O curso forma gestores empreendedores em educação, capazes de intervir de forma criativa e inovadora no ambiente escolar. O curso é oferecido pelo Sistema FIRJAN, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF). Já foram capacitados gestores de escolas públicas municipais e estaduais do Rio de Janeiro, da rede SESI/SENAI Rio, de unidades SESI de outros estados e ainda de escolas públicas estaduais de São Paulo.

– Criação da Faculdade SENAI Rio, em 2013 – A faculdade oferece cursos de graduação tecnológica em automação industrial e processos metalúrgicos, além de pós-graduação e extensão nas áreas de Petróleo e Gás, Metalúrgica e Naval, com aulas teóricas e práticas.

Segmentos Âncoras

– Fortalecimento da Indústria Criativa – Nos últimos anos, o Sistema FIRJAN identificou, reconheceu e trouxe a Indústria Criativa para a cadeia da indústria produtiva. Foi feito mapeamento do setor e houve atuação direta com serviços e representatividade, fortalecendo os segmentos audiovisual, gráfico, de design, moda, arquitetura, mídias digitais e publicidade.

Para contribuir com melhoria do ambiente de negócios e a retomada do crescimento econômico do estado e no país, o Sistema FIRJAN iniciou este mês com os empresários fluminenses a construção do Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro 2016-2025.

O documento apresentará a visão da indústria sobre os principais problemas estruturais do estado e traçará uma estratégia para as ações do Sistema FIRJAN. Essa nova edição será lançada em maio e contará com modelo de gestão para possibilitar a análise sistemática dos avanços e a realização de ajustes nas propostas e ações ao longo dos anos.

Fonte: Firjan