Legislação

CNI LANÇA SITE QUE OFERECE À INDÚSTRIA PRODUTOS E SERVIÇOS


Indústrias de todo o país poderão encontrar em um novo portal na internet ofertas exclusivas de produtos e serviços.

O site Clube Indústria de Benefícios, lançado nesta quinta-feira, 26 de maio, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), colocará à disposição, para as mais de 600 mil empresas do setor, vantagens nas negociações realizadas pelo site com fornecedores de diversos segmentos, como softwares, vale-alimentação, planos de saúde, veículos e equipamentos, entre outros.

O site Clube Indústria de Benefícios tem o objetivo de reduzir custos para a indústria. Deve beneficiar principalmente empresas de micro e pequeno porte, que representam hoje 94% das indústrias do país.

De acordo com o gerente-executivo de Relações do Trabalho e Desenvolvimento Associativo da CNI, Emerson Casali, no mercado tradicional essas empresas encontram mais dificuldades em obter vantagens exclusivas em negociações comerciais. “Por outro lado, esse canal permitirá que os anunciantes ganhem escala e cheguem no público das micro e pequenas empresas”, destaca Casali.

Para participar como compradoras, as indústrias devem se cadastrar no Clube Indústria de Benefícios, fornecendo CNPJ. Se a empresa estiver na base de dados da CNI, o cadastro é automático e poderá imediatamente fazer negócios no portal. Já os fornecedores deverão inserir seus dados no espaço a anunciantes e aguardar a análise feita pela CNI.

Esse processo inclui desde aprovação da oferta até a verificação de idoneidade da empresa. Nos três primeiros meses do novo canal, em que serão feitos testes com a ferramenta, os anunciantes poderão fazer suas postagens gratuitamente.

Cada produto ou serviço que o fornecedor tenha interesse em postar no site também é verificado pela CNI e precisa seguir critérios como ter, pelo menos, uma vantagem específica para os compradores do portal. As vantagens podem ir de preços diferenciados a condições especiais de entrega e até canal de atendimento exclusivo. O prazo para a CNI analisar cada oferta chegará no máximo a 48 horas.

Ao encontrar no Clube Indústria de Benefícios uma oferta de produto ou serviço em que tenha interesse, a indústria imprime um cupom e passa a negociar diretamente com o anunciante. O modelo é conhecido como B2B (Business to Business) e põe em contato direto, compradores e fornecedores. “O site não é e-commerce, isto é, as transações comerciais não são feitas diretamente no site”, explica Casali.

Para sugestões e reclamações, os compradores poderão usar redes sociais como Twitter (@clubeindustria) e Facebook (Facebook/clubeindustria), além do sistema de Fale Conosco, disponível no portal. Por meio das mídias sociais, as indústrias também poderão obter informações sobre ofertas e novos parceiros do projeto.

ECONOMIA:

Para o lançamento, o Clube Indústria de Benefícios conta com 58 empresas participantes, que postarão ofertas de produtos e serviços no site. A expectativa é de que até o fim do ano o projeto tenha 800 parceiros. Entre as atuais parcerias estão a Totvs, Ticket, CBN, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Serviço Social da Indústria (SESI), além de anunciantes como TAM Viagens, DHL, Serasa Experian e Unidas Locadora de Veículos.

O investimento inicial no projeto é de R$ 5 milhões e contempla aportes em modelagem, tecnologia e operação comercial. Não haverá retorno financeiro para a CNI, que estima, apenas para o primeiro ano, uma economia em torno de R$ 300 milhões para o setor industrial, levando-se em conta uma participação no Clube Indústria de 10% do segmento, ou seja, 60 mil indústrias, que devem conseguir uma redução média de custos na ordem de R$ 5 mil cada.

O portal Clube Indústria de Benefícios integra o Programa de Desenvolvimento Associativo da CNI, cuja finalidade é ampliar a representatividade do setor industrial. A iniciativa é parte da estratégia de crescente aproximação entre CNI, federações e sindicatos patronais com a base que representam.

O projeto do portal começou a ser concebido no fim de 2009, inspirado em sites norte-americanos de compras coletivas, que oferecem ofertas exclusivas quando há um número mínimo de compradores para determinado produto ou serviço. “O modelo criado pela CNI não exige esse número mínimo de compradores, mas conta de certa forma com a força da coletividade do setor na internet, que possibilita aos grandes fornecedores ganhar escala”, diz o analista da CNI Uirá Menezes.

Ele afirma que a nova ferramenta ajudará a CNI a inserir micro e pequenas empresas no ambiente de compras realizadas via web. “Esse é o grande desafio do produto.

Teremos que construir essa cultura de fazer com que as empresas vejam a internet também como um meio de realização de negócios”, destaca Uirá Menezes.

OFERTAS:

Entre os produtos oferecidos no novo canal há um software de gestão que está com 50% de desconto. Para as empresas que quiserem adquirir este software no Clube Indústria de Benefícios, o pagamento pode ser feito com o Cartão BNDES, um dos tipos de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para micro e pequenas empresas.

Entidades do Sistema Indústria também oferecem serviços no novo canal. Um exemplo é o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), que em parceria com a Escola de Gestão Ibmec, dá 15% de desconto em cursos de gestão, estratégia, marketing e finanças. O preço do curso pode ser parcelado em até três vezes.


Fonte -Fonte: CNI